Loading...

terça-feira, 16 de abril de 2013

Caça de porcos selvagens também põe em risco população de onças

Costa Rica


Por Renata Takahashi (da Redação)
Mapa mostra os limites do parque. Seu enorme tamanho dificulta a fiscalização no local. (Imagem: Divulgação)
Mapa mostra os limites do Parque Nacional Corcovado, na Costa Rica. A grande dimensão do local dificulta o trabalho de fiscalização, e caçadores se aproveitam. (Imagem: Divulgação)
Após o alerta do Ministério de Ambiente e Energia (MINAE) da Costa Rica sobre a diminuição de onças na região do Parque Nacional Corcovado, autoridades ambientais prestarão maior atenção à problemática, pois a causa pode ser a caça de porcos selvagens. As informações são do jornal CR Hoy.
A vice-ministra de Ambiente Ana Lorena Guevara, comentou que esta situação se soma a outras atividades ilícitas, como a exploração madeireira ilegal e a busca por ouro. Além disso, ela mencionou que o problema vai de encontro com a cultura e dificuldades sociais nas zonas vizinhas.
Segundo Guevara, ainda não há comprovação de que a diminuição de onças esteja vinculada à diminuição de porcos selvagens, mas existe um forte alerta, pois estes são o principal alimento dos felinos. Os próprios guardas do Parque haveriam alertado sobre o aumento de caçadores, que estão mais ligeiros: eles encontraram uma maneira de melhorar sua comunicação via telefone celular, conseguindo se dispersar quando notam alguma operação de fiscalização nos arredores.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
“Nós acreditamos que a caça tem prejudicado as onças, então cabe a nós aumentar a fiscalização. Se a razão for outra, é uma questão de tempo, há espécies cujas populações aumentam e diminuem, mas não podemos concluir nada pois não temos realizado operações com muita frequência”, comentou a vice-ministra. No entanto, ela assegura que as ações estão se deslocando para atender este chamado de atenção e comprovar o que está acontecendo.
Ela disse também que, por ser um enorme Parque Nacional, o trabalho dos funcionários do MINAE fica mais complicado. Os moradores locais se aproveitam disso para armar acampamentos e, além de procurar ouro próximo aos rios e extrair madeira ilegalmente, alimentam-se de animais que caçam no local.
Por essa razão, o ministério aumentará a patrulha, especialmente a aérea, além de realizar um estudo que pretende levantar a quantidade aproximada de porcos selvagens existente no local.
“Queremos fazer mais operações, fazer uma espécie de varredura no lugar. Nossa ideia é levantar informações que nos permitam ver se há rastros, se não há. Algo está acontecendo no Parque”, comentou Guevara.
fonte: anda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

verdade na expressão