Loading...

sábado, 29 de novembro de 2014


noticias dos animais

  • Compartilhe
        
Texto

EM RECUPERAÇÃO

Cachorra sobrevive à explosão de casa e fica 5 meses esperando seu tutor

29 de novembro de 2014 às 6:00

Mesmo ferida, a cachorra se recusava a deixar sua casa. (Foto: Reprodução / Daily Mail UK)
Mesmo ferida, a cachorra se recusava a deixar sua casa. (Foto: Reprodução / Daily MAIL UK)
Nos ESTADOS UNIDOS, uma cachorra ficou 5 meses esperando seu TUTOR, que jamais voltaria.
A fabricação ilegal de fogos de artifício causou a explosão da casa onde ela morava. Wiley Mitchell Jr, o tutor da cadela, faleceu alguns dias após o acidente. Outra pessoa ficou gravemente ferida e dois cachorros morreram.
A cadela, que agora recebeu o nome de Asha, também ficou ferida mas se recusava a deixar o local. Os vizinhos tentaram resgata-la diversas vezes, mas não conseguiam. Então, pediram ajuda ao The RESCUE Project.
A casa ficou destruída por causa da explosão. (Foto: Reprodução / Daily Mail UK)
CASA ficou destruída por causa da explosão. (Foto: Reprodução / Daily MAIL UK)
As primeiras tentativas não foram bem sucedidas, mas graças ao esforço e à insistência do grupo a cachorra foi resgatada da CASA destruída.
O líder do projeto Lori Iamb contou que a família nunca voltou à casa por causa da tragédia.
Agora, Asha está sob os cuidados da ONG GREAT PLAINS SPCA, que está analisando a gravidade de seus ferimentos, já que a cachorra ficou meses sem tratamento.
Assim que a cachorra se recuperar fisicamente, a EQUIPE vai procurar um novo LAR para ela.
Fonte: Portal do Dog

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Documentário Cowspiracy (A Conspiração da Vaca) está em pré-venda no Brasil Um dos mais importantes filmes ambientalistas.

Cowspiracy, documentário recém-lançado nos Estados Unidos, tem sido muito elogiado por grandes diretores ligados à causa animal. O filme é fruto de um ano de trabalho do cineasta Kip Andersen, que ficou intrigado com o fato de grandes ONGs ambientalistas ignorarem a causa número um da destruição do planeta.
Ao ler relatórios oficiais da ONU a respeito dos impactos da pecuária sobre o meio ambiente, Andersen descobriu que ela é a principal causa da maioria dos problemas ambientais. Então, decidiu ir até as sedes das principais organizações ambientalistas do mundo para checar porque elas não falam sobre o assunto.
O documentário é rico em entrevistas e dados estatísticos e traz entrevistas surpreendentes com representantes de ONGs e do governo. Cownspiracy é um filme muito corajoso e indispensável aos admiradores de ONGs como Greenpeace, WWF, Amazon Watch e outras do gênero.
Boa parte dos números do filme referem-se ao Brasil, já que aqui temos o maior rebanho comercial do mundo. O documentário é centrado em entrevistas e dados estatísticos, tendo apenas uma cena de abate que pode facilmente ser evitada, pois é anunciada por cenas anteriores. A compaixão pelos animais entra na trama desenrolada por Andersen de forma natural, mudando inclusive a forma como o próprio cineasta vê o tema central de seu filme.
Embora já possa ser encontrado de graça em sites de vídeos com legendas em português de Portugal, optamos por não divulgar os links em respeito ao trabalho de Andersen. Especialmente no início, é importante comprar o DVD para apoiar o trabalho. A Loja Vista-se trará o DVD original legendado em português do Brasil para ajudar Andersen a fazer novos filmes espetaculares como este.
O documentário já está em pré-venda na Loja Vista-se (compre aqui). A entrega está prevista para janeiro de 2015, mas pode acontecer antes (detalhes no link).
Serviço
PRÉ-VENDA: clique aqui e garanta já o seu DVD
Site oficial: www.cowspiracy.com
Sinopse
Cowspiracy: The Sustainability Secret (A Conspiração da Vaca: O Segredo da Sustentabilidade) é um documentário sobre meio ambiente inovador que segue o intrépido cineasta Kip Andersen à medida em que ele revela qual é a indústria mais destrutiva que o planeta enfrenta hoje – e investiga por que as principais organizações ambientalistas do mundo estão com muito medo de falar sobre isso.
A agropecuária é a principal causa do desmatamento, consumo de água e poluição e é responsável por mais gases de efeito estufa do que o setor de transporte. É o principal motor de destruição da floresta, extinção de espécies, perda de habitat, erosão do solo, de “zonas mortas” nos oceanos e praticamente todos os outros problemas ambientais. No entanto, ela continua, quase inteiramente sem contestação.
À medida em que Andersen confronta os líderes do movimento ambiental, ele descobre cada vez mais o que parece ser uma recusa intencional de discutir a questão da pecuária, enquanto denunciantes da indústria e “cães de guarda” o alertam dos riscos para a sua liberdade e até mesmo para a sua vida se ele se atreve a persistir.
Tão revelador como Blackfish e tão inspirador como Uma Verdade Inconveniente, este documentário chocante revela o impacto ambiental absolutamente devastador que a pecuária industrial em grande escala tem sobre o nosso planeta e oferece um caminho para a sustentabilidade global para uma população crescente.

O que estão falando sobre o documentário
“Cowspiracy talvez seja o mais importante filme para inspirar a salvar o planeta.”
Louie Psihoyos, diretor do documentário “The Cove”, ganhador do Oscar
“Um documentário que vai sacudir e inspirar o movimento ambientalista.”
Darren Aronofsky, diretor de “Noé”
“Um novo olhar. Poucos filmes são corajosos o suficiente para aborda um tema assim controverso.”
Examiner.com
“[Andersen] não enrola e não traz desculpas: ‘O futuro do nosso planeta está sendo destruído por essa indústria.’ Difícil argumentar contra os dados.”
The Huffington Post
“Cowspiracy realmente faz ligar os pontos. É inegavelmente um esforço excepcional em estatísticas.”
Shaun Monson, diretor de “Terráqueos”

domingo, 16 de novembro de 2014

Vídeo mostra jornalistas perfurando concreto para resgatar gata

12 de novembro de 2014 às 6:00

Tirando a perda de peso, gata não apresentou nenhum problema de saúde Foto: Alamy/Legion Media
Tirando a PERDA DE PESO, gata não apresentou nenhum problema de saúde Foto: Alamy/Legion Media
De acordo com testemunhas, a gata ficou presa devido à reforma de uma loja anexa a um edifício residencial. “Tinha uma semana que o pobre animal não conseguia sair. Ele ficou rouco de tanto miar para pedir ajuda”, lê-se em um fórum de internet sobre o caso.
Os jornalistas que chegaram ao local não conseguiram descobrir o nome do proprietário do espaço em reforma nem encontrar os responsáveis pelos eventuais maus-tratos ao animal. Mas uma coisa era clara: o felino estava preso há quase duas semanas e só conseguia obter alimento por furos nos blocos de concreto.
Os repórteres entraram então em contato com a diretoria regional do Ministério para Situações de Emergência, com o serviço de resgate local e com representantes de organizações civis, mas nenhum deles aceitou libertar a gata – seja por ausência de licença para o resgate de animais ou para não contrariar a lei que proíbe danificar a propriedade alheia.
A falta da assistência oficial obrigou os jornalistas a procurarem outra saída. A tentativa de um deles, Andrêi Kazantsev, de perfurar o bloco de concreto com um machado e furadeira não resolveu o problema. Logo conseguiram um martelo, uma alavanca e uma furadeira de concreto emprestados pelo dono do quiosque de materiais de construção próximo ao local. Até mesmo uma jovem que aguardava na fila da loja saiu para ajudar a resgatar o animal.
Após uma hora de tentativas, a equipe improvisada conseguiu finalmente fazer um buraco no bloco de concreto e retirar a prisioneira, uma gata cinza da raça Scottish Fold. Tirando a perda de peso, a gata não apresentou nenhum problema de saúde.

fonte: Gazeta Russa

Doberman tetraplégico que seria morto contraria os médicos e volta a andar

ESTADOS UNIDOS


(Foto: reprodução)
(Foto: reprodução)
Um Doberman paralisado que, contra todas as probabilidades, aprendeu a andar e a correr novamente, nos lembrando que milagres podem ser alcançados quando uma comunidade se une.
Em abril, Kenny o Doberman perdeu a mobilidade das quatro patas, depois que um trabalhador do canil acidentalmente deixou cair uma porta de metal em seu pescoço. Os médicos sugeriram que o animal ferido tivesse morte induzida, pois ninguém achou que ele voltasse a andar.
(Foto: reprodução)
(Foto: reprodução)
“Eu levei ele direto para o neurologista. Ela sabia que não tínhamos a quantia US $8.000 para fazer uma ressonância e uma cirurgia, então ela nos disse apenas para tentar a reabilitação para ver se conseguíamos colocá-lo em pé novamente,” Disse Leslie.
(Foto: reprodução)
(Foto: reprodução)
“Por um mês muito longo, colocamos ele em pelo menos quatro horas de reabilitação por dia. Tentando manter seus músculos flexíveis, o colocávamos na piscina, fazíamos massagem, laser, acupuntura, o colocávamos em pé com assistência e o fazíamos andar com assistência.”
Kenny, o Doberman, acabou tendo outras complicações, ele tornou-se tão obstruído que não conseguia mais urinar. Então Leslie McMahon, fundadora do Centro de Reabilitação Física Canina chamado Two Hands Four Paws, juntamente com Annie Hart, fundadora de um grupo de resgate de animais de Los Angeles, o Bill Foundation, e um grupo de pessoas se uniram e conseguiram pagar para Kenny uma ressonância e uma cirurgia
(Foto: reprodução)
(Foto: reprodução)
“Ele é um cão completamente diferente. Ele reaprendeu a brincar, reaprendeu o que são brinquedos, reaprendeu o que são passeios e faz todos os três o dia todo. É apenas uma alegria assistir ele.” Disse Leslie.
Kenny está atualmente com uma família adotiva e está procurando uma casa definitiva.

OAB denuncia impacto ambiental da pecuária

OAB denuncia impacto ambiental da pecuária

14 de novembro de 2014 às 21:30

unnamedPor OAB/RJ (em colaboração para a ANDA)
Neste final de semana, o Spa Maria Bonita, localizado no o restaurante Spazziano, em Ipanema (RJ), sediou o Simpósio Alimentação Saudável e Sustentável – Políticas Públicas Para a Saúde das Pessoas e do Planeta, promovido pela Sociedade Vegetariana Brasileira e Grupo Veg Rio, tendo como palestrante Dr. Eric Slywitch, médico nutrólogo e Diretor do Departamento de Medicina e Nutrição da Sociedade Vegetariana Brasileira.
Foram abordados os benefícios da dieta vegetariana, hábitos e alimentação adequados, a redução nas mortes por infarto, a diminuição dos níveis de colesterol, controle da pressão arterial, menor risco de DIABETES, menor obesidade, eliminação do consumo de carne para evitar câncer no intestino grosso, o metabolismo da vitamina D, a necessidade das frutas, a vitamina B12, alimentos integrais, anemia e outros relevantes temas nutricionais.
O grupo pretende ainda lançar duas campanhas este ano: “Segunda sem Carne” e “ Por Que Você ama Um e Mata o Outro”, referindo-se aos animais domésticos e aos de consumo. Presente no encontro, o Presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB/RJ, Reynaldo Velloso, garantiu o apoio da instituição nestas campanhas e convidou os representantes da organização do evento a integrarem a CPDA, pois segundo ele os meios de comunicação têm noticiado constantemente o impacto da atividade humana nos ecossistemas, mas pouco divulgam sobre o impacto da pecuária, quando todo o entorno é destruído. “Este segmento não pode ser esquecido, é fundamental para a nossa luta pelos animais”, diz.
No próximo dia 18/11, quando a Comissão irá definir a suas metas para 2015, a Dra. Jo Valeria, Coordenadora do Grupo Veg Rio e representante da SVB no Rio de Janeiro, vai apresentar uma proposta de ação conjunta com a OAB, objetivando a implementação de uma campanha para divulgação de alimentação saudável em todo o Estado do RJ.

Ativistas preparam manifestação para impedir realização de evento em Mongaguá (SP)

RODEIO

Ativistas organizam uma manifestação para o próximo sábado (15), em Mongaguá, contra a realização da Primeira Festa do Peão, que será promovida na Cidade no início de dezembro. Além do protesto, que tem como objetivo chamar a atenção para a causa, os defensores dos direitos dos animais afirmam terem entrado com uma representação no Ministério Público Estadual contra a realização de provas com a utilização de técnicas que provoquem maus-tratos aos bichos.
Um dos organizadores do protesto, Leandro Ativista, conta que, apesar dos organizadores afirmarem que não haverá provas de rodeio no evento (atividade em que o peão deve permanecer montado em um cavalo ou boi, o maior tempo possível), a atividade conhecida como “Três Tambores”, autorizada pela Prefeitura de Mongaguá, também expõe os animais ao sofrimento.
”A realização deste evento transgride uma lei municipal aprovada pelo próprio prefeito e também um decreto estadual que proíbe eventos que envolvam maus-tratos e crueldade com os animais”.
Ainda de acordo com Leandro, apesar de ter proibido a realização de rodeio, a Prefeitura alega que a modalidade “Três Tambores” não infringe a lei. Porém, nela, assim como no rodeio, segundo o ativista, o animal também é torturado.
De acordo com ele, para que o cavalo contorne os três tambores em menor espaço de tempo, é chicoteado pela baliza e agredido com esporas para correr além de seus limites. “Isso é uma crueldade e queremos impedir a realização deste evento, assim como já o fizemos em São Vicente no mês passado”.
O protesto tem concentração às 18 horas, em frente à tradicional Feira de Artesanato da Cidade. “De lá, seguiremos em passeata, com carro de som pelas ruas da Cidade até a residência do prefeito, cobrando explicações e o compromisso de que os animais não sejam utilizados no evento”, afirma o ativista.
Outro lado
Procurada, a Prefeitura de Mongaguá informou que a “Primeira Festa do Peão” não terá prova de rodeio, em virtude da promulgação da Lei Municipal nº 2.679, assinada em 15 de outubro, que trata da proibição de eventos que envolvam maus tratos e crueldade de animais.
Em nota, a Administração Municipal explica que os organizadores do evento já foram informados a respeito da legislação e imediatamente cancelaram a apresentação de rodeios. Na ocasião, serão realizados apenas desfiles de cavalos adestrados e a prova do tambor, além de apresentações musicais.
A Prefeitura explica ainda que, apesar da denúncia dos ativistas, na prova do tambor, os cavalos não serão submetidos a nenhuma competição. Por isso, não haverá nenhum tipo de maus-tratos no evento.
A Primeira Festa do Peão acontece entre os dias 4 e 7 de outubro, na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, km 313.
 Fonte: A Tribuna 

Cavalos ilhados se salvam de enchente graças a ‘líder’ na Irlanda


Um grupo de cerca de doze cavalos que estava ilhado em meio à enchente do Rio Slaney, perto de Enniscorthy, na Irlanda, conseguiu se salvar porque um deles liderou o grupo até a terra firme, conforme relataram veículos da imprensa local e ativistas de defesa dos animais. “Os cavalos perto de Riverside estão a salvo. Eles foram até a margem, em segurança. Um bravo cavalo liderou o resto, foi incrível”, anunciou a organização South east animal Rescue em sua página no Facebook. Um outro grupo de cavalos foi salvo por uma equipe de resgate em outro ponto do mesmo rio, também nesta sexta-feira (14).
Cavalos foram liderados por um dos animais para sair da água (Foto: Reprodução/Facebook/South East Animal Rescue)
Cavalos foram liderados por um dos animais para sair da água (Foto: Reprodução/Facebook/South East Animal Rescue)
Fonte: G1